Publicidade

terça-feira, 22 de maio de 2012 Nota | 16:27

Venda do QG da PM para a Petrobras apaga um pedaço da história

Compartilhe: Twitter

Por R$ 336 milhões um pedaço da história do Brasil vai ser posto a baixo. O governo do Rio anunciou a venda do quartel-general da Polícia Militar do Rio na rua Evaristo da Veiga, no centro da cidade, para a Petrobras, que pretende erigir no local um prédio para alocar parte de seus funcionários, espalhados por 13 locais diferentes. A Empresa de Obras Públicas ficará encarregada de demolir os edifícios.

O terreno tem 13.500 metros quadrados e fica próximo da sede da Petrobras, na avenida Chile. Do pátio da PM é possível ver o edifício da companhia petrolífera.

Embora não seja tombado pelo patrimônio, o local tem valor histórico nacional. A Polícia Militar do Rio foi a primeira do País e sua origem remonta a 1809, quando foi criada por D.João VI a Divisão Militar da Guarda Real da Polícia da Corte. O prédio do QG sediou o Corpo de Guardas Permanentes, que era comandado por Duque de Caxias, no período de 1832 a 1839. Foi o primeiro comando militar do futuro patrono do Exército. Em 10 de julho de 1865, partiram do quartel dos Barbonos da Corte (como eram então conhecidos) 510 oficiais e praças para lutar na guerra do Paraguai. Eles foram nomeados como 31º Corpo de Voluntários da Pátria.

Há projetos tramitando na Assembleia Legislativa e na Câmara de Vereadores propondo o tombamento do imóvel.

Autor: Tags: , , ,

18 comentários | Comentar

  1. 68 Andre barcellos 23/05/2012 9:59

    Hoje aquela área se encontra obsoleta, não Podemos manter uma área tão grande em um local tão importante comercialmente que não esteja sendo utilizada de forma plena. A venda desta área vai gerar milhares de empregos e vai facilitar a operação da Petrobras, isso e desenvolvimento, progresso. Parabéns a todos que conseguiram viabilizar a operação.

  2. 67 Miguel Bernardino dos Santos 23/05/2012 8:47

    O poder concedido às empresas mineradoras e agropecuárias lhes permite apagar a história e decidir nosso futuru. Sugiro aos leitores que leiam o novo código florestal, cujo veto depende de nossa presidenta, e o código de mineração, que permite a destruição de áreas enormes em prol do interesse público. Mas qual público se beneficia com isto?

  3. 66 joão 23/05/2012 8:06

    Ecxelente iniciativa da administração pública. Foi uma cartada de meste vender algo que já está com indicação de tombamento histórico, donde seria um “peso’ financeiro ao erário público.
    Entretanto, pouco ético por parte de quem vende e por parte de quem compra tal “empreendimento” imobiliário, como se fosse realmente uma trnsação inocente.
    Nota-se a olhos nús a pretensa obtenção de recursos financeiros mediante transação de um bem comprometido.

  4. 65 ENAX 23/05/2012 2:35

    Todos os prédios antigos tem uma história, mas para ter valor histórico são necessárias outras condições, tais como ter abrigado um barão, uma princesa, ou algum personagem da história. É preciso deixar o futuro acontecer. Chega de prédios antigos sem conservação caindo por aí. A prefeitura deveria promover a demolição de todos os prédios com mais de 100 anos antes que os prédios caiam sobre a cabeça de alguém…

  5. 64 Ronaldo Costa 23/05/2012 1:04

    Espero que os bravos defensores do patrimônio nacional que estão encastelados em Brasília e cujo orgão que pilotam atende pelo nome de IPHAN, levantem de suas confortáveis cadeiras e abandonem seus ambientes climatizados e independente de qualquer iniciativa de político no Rio de Janeiro venham impedir esse estupro da memoria nacional, tombando e assim não permitindo a demolição desse maravilhoso conjunto aquitetôncio que compõe o QG da PM. A Petrobras tem muita grana ganha as minhas custas e do restante do povo brasileiro com sua gasolina ruim e caríssima e pode muito bem comprar o imóvel, bancar sua restauração e doá-lo ao Ministério da Cultura para que o mesmo la monte um maravilhoso museu e assim dar ao povo carioca mais um ambiente cultural como opção de lazer para que os locais tenham o que fazer ao invés de ir para boteco encher a cara.

  6. 63 Alex 23/05/2012 0:56

    A história do Duque de Caxias não é tão nobre quanto nos foi ensinado na escola. Não houve nenhuma honra no massacre dos paraguaios feito por Brasil, Argentina e Uruguai com o apoio da Inglaterra.Se o imovel não é tombado será ótimo apagar um pedaço da história desse pseudo herói tupiniquim.

  7. 62 andre luiz oliveira 22/05/2012 23:09

    Fiquei muito indignado ao saber da demoliçao, do predio do qg da PM.
    pelo valor histórico. Por que não foi tombado pelo patrimônio !!!!!!!!!!!!!!.
    isto mostra que por motivo financeiro vende- se tudo.

  8. 61 clovis da silva costa 22/05/2012 22:40

    como preservar a história sem conhecer o seu passado.

  9. 60 luis 22/05/2012 22:21

    Infelizmente o Brasil é um pais sem memória que teima em destruir o que representa o passado visando o lucro a qualquer custo!

  10. 59 Ubiracy Vieira 22/05/2012 22:20

    Sou Oficial da PM da Bahia, no posto de Major, contudo fui formado como Oficial pela Academia da PMERJ, conheço aquele Quartel e compartilho com os que sentem pesar em receber a noticia acima. Não compreendemos como se faz tal coisa sem levar em conta a Historia, tradições e sentimento de pertencimento. Não faço nas minhas palavras qualquer tipo de critica ao Comando da PMERJ, porém fico triste, lamento e registro.

  11. 58 fabio mendonça de castro 22/05/2012 22:04

    com toda certeza nossa historia nao pode ser derubada.

  12. 57 david 22/05/2012 21:47

    e este pais tem historia meu senhor……nao ..nao temos….somos uma mistura mal feita e sem vaidades….somos simplis demais para termos hitorias……pena nao……..

  13. 56 Well 22/05/2012 21:41

    A Petrobras não tem onde colocar tantos funcionários e comprou + um imóvel histórico, será que não tinha opção melhor?

  14. 55 Francisco 22/05/2012 21:39

    Puxa! Não sou do Rio, mas espero que façamplantas baixas, hologramas, maquetes, fotos, filmes, enfim, o que for possível para preservar um pouco da memória.

    Para um país como o Brasil, século XIX equivale a mil anos!

  15. 54 Mineiro e Amazonense por adoção. 22/05/2012 21:20

    O ‘menino alcaide agora’ sentado num troninho quer derrubar uma via de escoamento… a perimentral… como se aquilo fosse um brinquedo dele e não uma via do povo que pagou caro e esta via é a solução dos inumeros engarrafamentos. O povinho ignorante… não se manifesta e vamos ver no que dá….

  16. 53 MP vai investigar venda de QG da PM do Rio à Petrobras « CrystalTube 22/05/2012 21:16

    […] Leia também: Venda do QG da PM para a Petrobras apaga um pedaço da história […]

  17. 52 Mineiro e Amazonense por adoção. 22/05/2012 21:16

    Vergonha. Um ignorante nunca protege seus acervos para as gerações futuras. As gerações de agora só sabem é fazer campanha em favor de gatos, ratos, capim… O que esperar deles… NADA.

  18. 51 shirlei horta 22/05/2012 20:14

    Difícil comentar esse tipo de notícia. Então o governo do Rio de Janeiro pôs fora patrimônio histórico (fez dinheiro, passou a “encrenca” para frente, como se diz) e quem deitou fora a grana foi …. uma empresa pública?? Por acaso, a fonte de financiamentos mil do meu Brasil em todas as áreas culturais, artísticas e que tais, a ponto de praticamente dispensar a existência de uma política cultural. É tanta falcatrua, que é difícil dizer quanta malandragem pode estar escondida nessa negociação. O pior é que só nos resta mandar emails para a Assembléia, para a Petrobras, denunciando o golpe. E é óbvio que é um evento coberto de má-fé, já que já tramita na Assembléia projeto de tombamento! De qualquer forma, nosso dinheiro já passou de um lado para o outro. Pelo menos um malefício vai sair de graça para os negociadores.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.