Publicidade

terça-feira, 3 de janeiro de 2012 Perfil | 23:16

Morre a última sobrevivente da cela 4

Compartilhe: Twitter

Morreu, aos 102 anos, Beatriz Bandeira, a última sobrevivente da famosa cela 4 – onde foram presas, na Casa de Detenção, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, as poucas mulheres que participaram da revolta comunista de 1935 no Brasil.

Beatriz Bandeira Ryff, aos 35 anos, com seus filhos gêmeos (1945)

Beatriz Bandeira Ryff, aos 35 anos, com seus filhos gêmeos (1945)

Foi na cela 4 que ficaram confinadas Olga Benário (esposa do líder da intentona, Luiz Carlos Prestes), a psiquiatra Nise da Silveira, a advogada Maria Werneck de Castro e as jornalistas Eneida de Moraes e Eugênia Álvaro Moreyra.

Por conta dessa passagem, Beatriz virou personagem de livros como “Memórias do Cárcere”, o relato biográfico de Graciliano Ramos, que também esteve preso por causa da revolta.

Pouco antes, como militante comunista e da Aliança Nacional Libertadora (ANL), Beatriz conheceu seu marido, Raul, que viria a ser jornalista e secretário de Imprensa do governo João Goulart (1961-1964). Com ele se casou três vezes.

Os dois foram exilados duas vezes. Em 1936, depois da libertação, foram expulsos para o Uruguai. Em 1964, após o golpe militar, receberam abrigo na Iugoslávia e, posteriormente, na França.

Ao regressar ao Brasil, Beatriz continuou a militância política nos anos 70 e 80. Foi uma das fundadoras do Movimento Feminino pela Anistia e Liberdades Democráticas, que lutou pelo fim da ditadura no País.

Beatriz nasceu em uma família positivista. Seu pai, o coronel do exército Alípio Bandeira, foi abolicionista. Como militar, trabalhou no Serviço de Proteção ao Índio (SPI) e ajudou o Marechal Cândido Rondon na instalação de linhas telegráficas no interior do País e no contato com tribos isoladas – Alípio liderou o encontro com os Waimiri Atroari em 1911, por exemplo.

Além de militante política, Beatriz foi poeta (publicou “Roteiro” e “Profissão de Fé”) e professora (foi demitida pelo regime militar da cadeira de Técnica Vocal do Conservatório Nacional de Teatro). Também escreveu crônicas e colaborou para o jornal A Manhã e as revistas Leitura e Momento Feminino. Há dez anos ela contou um pouco de sua história em uma entrevista à TV Câmara.

Beatriz morreu na noite de segunda (dia 2) após um AVC. Foi enterrada no final da tarde de hoje (dia 3) no Cemitério São João Batista, em Botafogo.

Uma nota pessoal

Beatriz Bandeira Ryff era minha avó. Nos últimos anos de sua vida centenária a senilidade tinha lhe tirado totalmente a visão. Ela quase não falava e mal se comunicava com o mundo.

Há uns dez dias, fui visitá-la levado pelo meu filho de 8 anos que queria dar um beijo na “bisa”. Encontramos ela mais presente do que em todas as visitas nos anos anteriores. Chegou a cantarolar algumas músicas que costumava embalar o sono dos netos quando pequenos, como os hinos revolucionários “Internacional”, “A Marselhesa” (embora ela também cantasse obras não políticas, entre elas a “Berceuse”, de Brahms).

Ao me despedir, perguntei-lhe se lembrava o trecho do poema “Canção do Tamoio”, de Gonçalves Dias, que ela costumava recitar. Ela assentiu levemente com a cabeça e começou, puxando do fundo da memória. Foram suas últimas palavras para mim.

“Não chores, meu filho;
Não chores, que a vida
É luta renhida:
Viver é lutar.
A vida é combate
Que os fracos abate,
Que os fortes, os bravos,
Só pode exaltar.”
(“Canção do Tamoio”, Gonçalves Dias)

Beatriz Bandeira Ryff, aos 90 anos

Autor: Tags: ,

50 comentários | Comentar

  1. 0 Roberto Locatelli 04/01/2012 14:58

    E depois ainda dizem que a mulher é o “sexo frágil”…

  2. -1 JOSÉ MARCIO TAVARES 04/01/2012 14:48

    Luis Carlos Prestes não foi líder de coisa nenhuma. Graciliano Ramos não foi preso por causa da revolta.

  3. -2 Polaco 04/01/2012 14:35

    Vocês sabem o que foi a Intentona Comunista ?
    Foi a mais cruel e covarde ação, anti-humanitária. Com o Sr.Luiz Carlos Prestes à frente e com o apoio dessa dama e de outros e outras títeres da União Soviética, soldados foram assassinados dormindo.

    Quer mais ?

    Procurem na História.

  4. -3 Alberto Araújo 04/01/2012 14:30

    O que posso dizer nesse momento a Dona Beatriz Ryff é meu MUITO OBRIGADO!

    Foram pessoas como ela que nos deu a chance de gozar desta Liberdade que temos em nossas vida neste país.

  5. -4 OSVALDO LESCRECK FILHO 04/01/2012 14:27

    Admiro e respeito TODOS aqueles que fazem algo por algum ideal objetivando (ainda que isso dependa de outros, que são a maioria e canalhas desde o berço…), o bem comum. Seus objetivos podem até ser criticados, porém, é inegável que existem muito mais pessoas lembradas carinhosamente, no conceito “se dar” entre aquelas chamadas “de esquerda”, do que entre as (apesar de terem TODA a imprensa a seu favor…) chamadas “de centro, “conservadores” , que são apenas um eufemismo de “direita”.

  6. -5 joseadario 04/01/2012 14:26

    Quem já viu o famoso filme A CONFISSÃO (antigo, deve ter mais ou menos 30/40 anos) sabe, ou pelo menos, tem noção do que é um regime comunista… Uma merda em todos os sentidos, que só privilegia os “grandes lideres” (como eles gostam de se autoproclamarem). O que vale é a liberdade em todos os sentidos….

  7. -6 Aluizio 04/01/2012 14:08

    Não confundamos regime totalitário (todos devem ser banidos, sejam os de direita ou de esquerda!!!) com a história de uma heroína que lutou pela liberdade de seu país!

  8. -7 Geraldo Jorge 04/01/2012 13:57

    Respeito as memorias de D. Beatriz bandeira, agradeço o que de bom ela nos deixou, porém odeio o comunismo e não invejo nenhum de seus militantes,Para mim comunista é assassino,ou simpatizantes de miseria, ou na melhor das hipoteses, inocentes úteis, admiradores idólatras de tiranos desgraçados.Me mostra um comunista que não seja hipocrita, falso e demagodo, apostolo da mentira e da traição. Desejo vê-los todos bem longe do .

  9. -8 Pínio Matos 04/01/2012 13:54

    Em 1939 a nação brasileira atravessava momentos inconstantes.
    Beatriz Vicência Bandeira Ryff, nasceu em 08 de novembro de 1909 – e nos deixou dia 02 de janeiro 2012.
    Talvez se indagar a qualquer educando quem foi essa mulher, raros irão dizer; eu conheço a sua trajetória na militância de construir um país mais lícito. Beatriz, era poeta, escritora e militante política, pelejou contra as desigualdades.
    Teve audácia de encarar juntamente com outros patrícios o novo regime, conhecido por O Estado Novo, onde a libertade de expressão foi abolida, artistas expulsos do Brasil, professores vigiados e ao mesmo tempo tinha que permanecer inertes e lecionar teores determinados pelos tais políticos.
    Participou da revolta comunista de 1935, matrimoniou com o jornalista Raul Ryff. No livro Memórias do Cárcere, Graciliano Ramos cita a luta do casal.
    Em 1936 foi presa pelo mandatários do Estado Novo. Foi presa no mesmo presídio onde também estava presa: Nise da Silveira, Maria Werneck e Olga Benário.
    Alguns anos depois foi expatriada para o Uruguai, voltou para o Brasil em 1937, Lecionou no Conservatório Nacional de Teatro. Já em 1964 com o Golpe Militar foi demitida, Foi morar na Iugoslávia e depois transferiram-se para França.
    Em 1967 regressou para o Brasil, onde auxiliou na formação do movimento pela Anistia e Liberdades Democráticas. Teve três filhos.
    Não importa porque e qual a causa que você luta, cada pessoa tem ideologias distintas, Beatriz Bandeira foi a voz de muitos que não tiveram coragem de levantar a bandeira da resposta que muitos queriam dizer ao governo novo. “Não aceitamos esse novo regime” deixou seu nome na história. Somente aqueles que sabe o que é igualdade e participação nas riquezas que um país possui tem coragem de dizer “Quem for brasileiro siga-me). Beatriz Bandeira 02-01-2012 uma história uma vida.

    PLÍNIO

  10. -9 José Benedito 04/01/2012 13:49

    Travei “conhecimento” de Dna. Beatriz Ryff no documentário “O velho” onde ela contava a sua passagem pela “famosa” Cela 4.
    Não importa se somos de esquerda, direita, centro ou qualquer coisa mas é constatar que em uma época de absoluta falta de ideais, a morte de uma pessoa de princípios e de sonhos, que lutou pelo acreditava certo é uma nota a se lastimar.
    Descanse em paz, Beatriz. A luta por uma sociedade menos desigual é algo que nos move.

  11. -10 Lea Cavalcanti 04/01/2012 13:48

    Mais uma grande mulher que conheço.

    Minha avó Ofélia, hoje com 94 anos de lucidez e vivacidade, é viúva de Paulo Cavalcanti, comunista que certamente tinha algum tipo de conexão com sua avó. Essas histórias de pessoas fascinantes são sempre revigorantes e emocionantes para mim.

    É uma maravilha existir quando nos deparamos com alguns seres humanos.

    Lea Cavalcanti

  12. -11 Ricardo Silverio 04/01/2012 13:45

    Concordo plenamente com o comentário do RONALDO
    Faça de tudo para que o nome dela vire nome de Rua, e assim homenagear
    esta nobre mulher.

  13. -12 Hersch W Basbaum 04/01/2012 13:43

    Lamento pela pssoa, que deve ser sido uma bela mulher, mas não pela ‘dita revolucionária. O golpe de 35, perpetrado por stalinistas e em nome de uma visão de ‘socialismo de resto empobrecida pelo agressivo, violento, egolatra, estúpido assassino georgiano. Todos os ‘revolucionários’ de 35, participantes de um golpe perpetrado por Agildo Barata, Prestes e outros militares, ignorantes em marxxismo, sofreram nas mãos de Getúlio, mais tarde enaltecidos pelo PCB. A esquerda brasileira nunca se entendeu, confusa, atrapahada, desorientada pela ação de Prestes e seus ignorantes seguidores. Pobre Brasil, que não possui heróis para serem chorados. Aliás, dizia Brecht, pobre do país que precisa de heróis.

  14. -13 Iguanodonte 04/01/2012 13:37

    O que é o Capitalismo, podemos lembrar dos que tentaram dar um golpe e implantar o COMUNISMO em nossa terra.

    Jamais poderíamos fazer qualquer referênica dessas a quem tentasse um golpe democratico em Cuba ou na China, quiçá Coréia do Norte.

    Nem ela mesmo teria uma expectativa de vida tão alta vivendo nesses antros.

    Assim podemos dizer; morreu uma brasileira ,que viveu 102 anos apesar de ser comunista.

    Em nenhum pais comunista uma pessoa que é contra o regime vive tanto e ainda a história pode ser comentada.

  15. -14 Paulo Damasceno 04/01/2012 13:31

    A História prova o que a insanidade tenta desmentir: a grandeza da mulher como artífice das grandes batalhas pelo engrandecimento do nosso país. Grande dama, essa mulher lutou, dedicando sua vida às causas que julgou corretas. Nâo vamos discutir ideologias; elas não importam. O que deve ficar registrado é o caráter de quem intenciona algum obletivo nobre. O tempo não dá razão a ninguém, mas evidencia os grandes espíritos, as imensuráveis obras, as definitivas e coerentes ações.
    Deus abençoe Beatriz Bandeira Ryff, Deus abençoe a todas as mulheres, por causa dela.

  16. -15 Hersch W Basbaum 04/01/2012 13:30

    Lamento, é claro, pela pessoa. A morte nunca deve ser recebida de forma indiferente. Mas a questão é ambígua: na época, o PCB representava um período dos mais hediondos da história humana e, particularmente , da história da extinta URSS, que foi o satilinismo. Hoje, sabemos, a sempre saudada Olga Benário e outras companheiras do período eram, no fundo, agentes da inteligência do exército soviético , das NKVD, GPU ou que nome tivesse na época. Se o fracassado (coisa tão óbvia que a cegueira stalinista não permitia enxergar a realidade) golpe militar de Agildo Barata e Prestes e outros infeli\zes, tivesse prosperado, teríamos sido assassinados poisteriormente pelo crime de pensar criticamente, por abjurar Stalin ou colocar em dúvida as críticas que eram feitas a Trotski. Até os militantes judeus eram colocados sob suspeita.
    Que p… de revolução eles pensavam em fazer, os chamados revolucionários, milicos confusos, despreparados e ignorantes, que mais tarde viriam a compor o Comitê Central do PCB.? Sentimos a morte da pessoa, mas não a homenageamos enquanto agente comunista stalinista. Enaltecemos a eventual participação contra a ditadura brasileira pós-64, é claro. Dela, eu tambem participei., apesar de M\ariguella, Câmara Fefreira, Lamarca e outros equivocados heróis de uma atitude natimorta, com base em uma visão já ultrapassada..

  17. -16 Belinda 04/01/2012 13:30

    Uma Lição de Vida!

    Naquela época se tinha um inimigo declarado, por não ter liberdade expressão de forma alguma.

    Hoje escravizados por um mundo capitalista selvagem, nos perdemos nos nossos idealismos. Queremos ter cada vez mais, principalmente para mostrar aos outros, na ilusão que iremos ser mais felizes e poderosos.

    Como professora e educadora, um dos meus ideais hoje, é que a maioria que passar por mim, sobreviva! Que possam ter condições humanas de vida, que aprendam a lutar!

    Não é fácil ser pobre!

    Belinda.

  18. -17 Paulo Damasceno 04/01/2012 13:21

    A História prova o que a insanidade tenta desmentir: a grandeza da mulher como artífice das grandes batalhas pelo engrandecimento do nosso país. Grande dama, essa mulher lutou

  19. -18 Maysa 04/01/2012 13:19

    L.A.

    Belo texto.
    Beatriz foi longeva e sábia em cuidar de sua saúde. “Amamentada com música e alfabetizada com poesia”, como costumava dizer.
    Há poucos anos, sua avó, foi internada de urgência, e durante o breve período no hospital, fui vê-la.
    À caminho, temerosa, me inquietava a ideia de estar visitando-a pela última vez..
    Quando entrei no quarto, encontrei-a sentada, rodeada de jovens da equipe de saúde. O leito colocado na posição de uma confortável cadeira.
    A poetisa estava declamando seus poemas, que sabia de cor! Encantava os profissionais com música e poesia… os cabelos brancos, leves, soltos , a voz trêmula de emoção, e cheia de vida! Um sorriso espalhado, da boca aos olhos, nela e nos presentes.
    Entendi mais uma lição naquela tarde.
    É preciso gostar muito da vida, sobretudo, não esquecer nunca: Coragem, poesia e música quase sempre, andam juntas!
    Um abraço carinhoso
    Maysa

    :

  20. -19 MARCOS ANTONIO BRITO ALVES 04/01/2012 13:11

    Esta sim foi uma guerreira. Hoje em dia a Ditadura são dos governantes , que fazem Leis que beneficiam a interesse próprios.

  21. -20 Luiz Antonio Moura 04/01/2012 13:01

    Meu caro Fernando. Você infelizmente parece ser um daqueles que analisa o passado com os olhos do presente, isto é, erroneamente. Naquela época 1935, a maioria dos ditos “comunistas” não sabiam das atrocidades do regime soviético, das matanças de Stalin.
    Sonhavam com um mundo mais justo, onde os pobres, os agricultores e os trabalhadores seriam mais do que simples peças na engrenagem do então capitalismo totalmente selvagem, sem nenhum direito social, salvo o de trabalhar de manhã até a noite por um baixíssimo salário. Uma época em que os barões, a elite só faltava pisar nos pequeninos. A escravidão havia acabado não fazia tanto tempo, e a distância entre os “de família” e as pessoas mais simples era vergonhosa, pois só se via humilhação e prepotência.
    Foi neste contexto que esta senhora, diferentemente da maioria de hoje e também daquela época, lutou e se arriscou por seus ideais. Interesses outros? Quais outros? Dinheiro, status, posição social? Não! Não era por isto que ela lutava. Ela acreditava, e o que acreditava a movia, não era como eu e você, que acomodados nada fazemos pelo que acreditamos.
    Parabéns, ela merece sim os parabéns.
    Se todos fossem mais ousados com seus nobres ideais o mundo seria melhor.
    Claro que o comunismo foi uma experiência ruim e fracassou totalmente, mas daí tirar o valor desta Senhora que no seu tempo lutou por seus ideais é no mínimo uma enorme miopia histórica.
    Vamos aprender a analisar o passado em seu contexto, ou então seremos sempre injustos como o Sr. está sendo agora.

    Luiz Moura

  22. -21 Haier leonel 04/01/2012 12:59

    Por favor, quem não conhece e não sabe História Ciência, calem a boca. Para quem não sabe o significado de Comunismo, vá estudar!!! E SAIBA O QUE É!

  23. -22 lucila 04/01/2012 12:51

    E O COMENTÁRIO QUE POSTEI, NO SENTIDO DE QUE SÃO TODOS COMUNISTAS DE AXILAS, E QUE QUANDO TOMAM O PODER QUEREM A DOCE VIDA SÓ PARA SI ???
    NÃO INTERESSA LER VERDADES ???

  24. -23 Haier leonel 04/01/2012 12:49

    Lutar para não só um Brasil melhor, mas, para um Mundo bem melhor…só assim conseguiremos sermos realmente livres para expressarmos tudo aquilo que queremos com responsabilidades e dignidade. Temos que procurarmos mais a CULTURA, a sabedoria…

  25. -24 EDROALDO 04/01/2012 12:38

    Não sou comunista e muito menos capitalista selvagem. Os dois sistemas não servem para o mundo. No entanto, não posso deixar de externar meus respeitos àqueles que lutaram até o fim por suas convicções, com risco inclusive da própria vida, como foi o caso dessa Senhora. Quanto aos reacionários estúpidos de qualquer lado, comunista ou capitalista, externo o meu mais profundo desprezo e repúdio, pois, é por causa de pessoas assim que vomitam suas idiotices, travestidas de democracia, que o nosso Pais se encontra na situação em que está. Temos o pior IDH do mundo, apesar de estarmos posando de sermos a 6ª economia do mundo que passou inclusive o reino unido. Não temos saúde, escolas, hospitais, estradas, não temos nada. No entanto, temos um sistema capitalista libertário sugando tudo o que o pais produz e posando de iniciativa privada competente. Será que estes reacionários democratas que estão criticando a comunista falecida já tiveram o cuidado de verificar a qualidade, por exemplo, das estradas que a iniciativa privada constrói com o dinheiro público e pagando propinas para os políticos que estão no Poder Executivo nos níveis municipal, estadual e federal? Acorda tolo.

  26. -25 luiz fernando da silva 04/01/2012 12:32

    se temos o pais que temos é graças a luta de pessoas como esta senhora, com todas as atrocidades que acontecem no mundo politicos e sociedade o Brasil ainda é um porto seguro, mas graças a pessoas como esta que isto pode acontecer. Do fundo do coração, que o nosso bom Deus misericordioso receba Dona Beatriz em seus braços e que ele lhe de a salvação eterna.

  27. -26 brasileiro 04/01/2012 12:26

    Marcos –

    Marcos, eu também não aprovo o regime Cubano. Mas, valorizo e muito por quem luta por uma causa/ideal!

  28. -27 ANA CRISTINA 04/01/2012 12:19

    que vida rica da Sra. Beatriz…

  29. -28 bardini 04/01/2012 12:14

    TODOS OS COMUNISTAS DEVERIAM MORA EM CUBA E NA COREA DO NORTE …………VIVA O CAPITALISMO E A DEMOCRIACIA….NENHUM COMUNISTA DESEJA LIBERDADE E NEM DEMOCRACIA………………

  30. -29 ED 04/01/2012 12:13

    Não sou comunista e muito capitalista reacionário como alguns débeis mentais que se fazendo de inteligentes, vomitam em suas palavras uma democracia e liberdade que só deve existir para idiotas e fascinados. Os dois sistemas não prestam para o mundo. Qualquer idiota razoavelmente inteligente deveria saber disto. Temos hoje o Brasil como a 6ª economia do mundo que passou inclusive o Reino Unido, com o nosso país ocupando os últimos lugares em IDH no mundo. Será que estes visionários retardados do capitalismo ou neo-liberalismo conseguem ver isto? Provavelmente não. Suas mentes são tão estúpidas quanto as daqueles que um dia acreditaram ser possível uma sociedade igualitária para um um mundo cheio de desiguais e moralmente deformados. Muitos destes capitalistas reacionários acreditam, inclusive que o PT é um partido socialista. Fazer o que?

  31. -30 Raquel 04/01/2012 12:01

    Num pais onde é muito importante conseguir uma vaga em um reality show ou acompanhar a vida de quem nunca se viu antes por um mês inteiro. Onde as mulheres perdem a sua identidade quando cantadas em funks e são chamadas pelo nome do seu sexo e acham isso normal. Que legal é correr atrás do pagodeiro famoso, do jogador de futebol, ou ser rainha de escola de samba pra vencer na vida, percebe-se que estamos muito pobres e em um caminho inverso na linha do tempo. Pois logo, logo será normal para as próximas gerações de mulheres se acostumarem a serem tratadas como subproduto de nossa sociedade. Quando olhamos para a história de Beatriz percebemos que se alguma coisa não mudar vai ser normal voltar a ser puxada pelos cabelos. Pra que cultura? Educação? Trabalho de verdade… afinal pensar e se posicionar como cidadã parece que da muito trabalho…

  32. -31 elma bichara izai 04/01/2012 12:00

    Luiz Antonio:
    Que vontade de te abraçar!
    Quanta ternura, quanta saudade. Quanto orgulho!
    Quando podemos recuperar no tempo a força de nossa historia, conseguimos encontrar coragem para estender nossos braços, acreditando que não nos faltará energia para chegar onde quisermos, tendo vindo de onde viemos!
    Com saudade,
    Elma

  33. -32 newton pantoja 04/01/2012 11:57

    A verdadeira reserva moral do país perde mais um dos seus bravos ,desta vez este belo exemplar de mulher,inteligente,corajosa e acima de tudo uma idealista e grande patriota.D. Beatriz bem que merecia uma grande homenagem,seu nome nos livros escolares para que as novas gerações a tivessem como exemplo de dignidade,no mínimo…

  34. -33 Andréa 04/01/2012 11:46

    Também compartilho o pesar dos colegas acima e para a história do Brasil ela foi e será importante, a familia precisa organizar um arquivo pessoal e disponibilizar para possíveis pesquisas, pois como estudante de História tive muita dificuldade de pesquisas por falta de material disponível, fica aqui o meu desejo, forte abraço na família.

  35. -34 maria aparecida cardoso de oliveira 04/01/2012 11:39

    Parabéns e abç Luis Antonio. Você é fruto de uma árvore de grande valor. Meus sentimentos pela perda de tão querida criatura, simplesmente maravilhosa, que Deus a tenha e a recompense pela luta que desenvolveu com bravura. .

  36. -35 verdade 04/01/2012 11:33

    Leiam o comentário 19 e deixem de ser usados por esse bando pseudo-revolucionário, que, no passado, só queria transformar nosso país em comunista e, hoje, comprova seu desamor pelo país, chafurdando na corrupção e na intolerância.

  37. -36 geraldo 04/01/2012 11:28

    “Os sábios falam porque têm sempre alguma coisa para falar e os idiotas, porque têm sempre
    que falarem alguma coisa”. Os números 5 e 20 destes comentários estão aí. Acho que eles
    só conhecem a revista Veja, Rede Globo e Folha de São Paulo.

  38. -37 patrícia 04/01/2012 11:26

    afinal que liberdade e essa na democracia que todos falam.Nós não sabemos usar a democracia ao nosso favor elegemos politicos corruptos os demagogos,não sabemos usar a liberdade para lutar quando sabemos dos erros ficamos quietos por só nos preocuparmos com nós mesmo.gostaria de conhecer essa liberdade a democracia só existe na cabeça das pessoas
    Só saberemos realmente o que democracia quando começarmos a imitar a geração antiga que eram lutadore por se temos que achamos que temos devemos a eles.

  39. -38 Edivelton Tadeu Mendes 04/01/2012 11:16

    Primeiramente parabéns aos terroristas e miliantes, que de forma lenta e gradual assumiram posições e postos de destaque na poltica nacional, utilizando-as para embolsar dinheiro público e humilhar os que impediram seus planos totalitários ( COMUNISMO ) no passado!E não esqueçam que a Intentona de 1935 em 23/11/1935, foi o desfecho de uma trama que, na verdade vinha sendo articulada dentro e fora do País.Brasileiros jovens, foram brutalmente assassinaqdos sem defesa, por membros do PCB, infiltradas em todas as esferas e em especial militar e de alto comando!

  40. -39 Marcelo Schmidt 04/01/2012 11:15

    Sou comunista e quero aqui dizer que com convicções fortes vive-se melhor em meio a um mar “de gente” que oscila entre não saber e não sentir coisa alguma; enquanto o capitalismo transforma 4 bilhões de pessoas em miseráveis… Viva esta senhora pela sua maravilhosa vida, viva pelo seu maravilhoso exemplo!!!!!!!

  41. -40 João Pedro 04/01/2012 11:07

    É uma grande lacuna que fica na coluna Ética da Política. Lamentamos que os atuais seguido res não tem o mesmo DNA ético. Apenas para lembrar.: Vide a Explosão da Corrupção e “ninguém sabe nada”, e precisa de ‘muito chumbo grosso’ para tirá-los dos postos.

  42. -41 Marcos 04/01/2012 11:05

    Não sou comunista e não gosto do comunismo enquanto regime totalitário e repressor, mas a luta e a determinação dessa mulher merece respeito.

    “Viver é lutar.
    A vida é combate
    Que os fracos abate,
    Que os fortes, os bravos,
    Só pode exaltar.”

  43. -42 Maurício 04/01/2012 11:04

    “quem só observa o vento nunca semeará e o que só olha as nuvens nunca colherá” (Ec. 11:3). Meu sincero sentimento de pesar e também de admiração pela vida de exemplo desta encantadora mulher.

  44. -43 Cristina 04/01/2012 10:56

    Uma lutadora, um exemplo….Que sorte conviver com uma pessoas assim, com certeza a família de Beatriz tambem é especial

  45. -44 Valter Sales 04/01/2012 10:56

    A lutas nunca são em vão. Podemos perder uma batalaha jamais a guerra.
    Fação minha as palavras de CHE ”LUTAR SEMPRE, DESISTIR JAMAIS”

  46. -45 Josafá 04/01/2012 10:56

    Pela primeira vez sinto necessidade de comentar e responder o comentário do sr Marcos que li por acaso.
    Quero registrar os meus sentimentos e respeito aos que lutaram e lutam pelas liberdades, e contra as opressões de ditadores de quaisquer ideologia, seja de direita ou de esquerda. E quanto ao comentário do leitor referido, pergunto. Será que são legítimos governantes opressores de qualquer verniz ideológico, e nós como testemunhas aceitemos que eles tenham lugares, seja em Cuba, Coréia do Norte, Brasil ( no período de Getúlio Vargas ou na Ditadura de 1964 a 1985)? Quanto à Cuba, será o que leitor já refletiu sobre o que era aquele território até a revolução de 1959?

  47. -46 Roberto SantAnna 04/01/2012 10:49

    Sombra

    Você se sente tão livre e tão democrata que precisou de pseudônimo, para ter a coragem de escrever tanta asneira. Asneira vem da palavra Asno.

    Roberto Sant Anna

  48. -47 geraldo 04/01/2012 10:43

    e lucia vc não sabe o que fala a liberdade eo nosso maior bem e devemos a essas pessoas que lutaram sem medo por todos nos, nao vivemos ou nao resolvemos nos problemas por que samos uma geração covarde e nao seguimos o exemplo de luta dessas pessoas ou mitos da nossa hestoria recente.

  49. -48 rodrigo 04/01/2012 10:27

    Emocionante! O que pasma é essa gente tão limitada falar mal de uma pessoa e de uma família que viveu o Brasil com o coração que amou nosso país e as liberdades desde antes da abolicão!
    É muito difícil pra essas pessoas o debate intelectual e a falta de escrupulos e de educação só pode se dar pelo suposto anonimato que acreditam ter pois não é possível alguem ser t˜åo sem vergonha num momento de falecimento e dor de uma família alheia.
    Parabéns a ela e a família maravilhosa que criou!

  50. -49 Glass 04/01/2012 10:26

    Estamos em plena ou quase plena “DEMOCRACIA”, mas se ainda estamos caminhando em busca de uma liberdade absoluta, devemos a estes Herois, assim como a Beatriz… nada contra as opiniões, pois se contestar ou criticar, não estarei aqui praticando a tal Democracia. Mas também tenho o direito de comentar e ficar indignado com tantos HIPÓCRITAS que ainda têm a coragem de escrever tantas besteiras e onde esta a GLOBO DEMOCRÁTICA em seu JORNAL NACIONAL – quero ver se ela não irá relatar uma só linha do falecimento da ULTIMA SOBREVIVENTE DA CELA 04.
    abraços.

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última
  6. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.