Publicidade

terça-feira, 3 de janeiro de 2012 Perfil | 23:16

Morre a última sobrevivente da cela 4

Compartilhe: Twitter

Morreu, aos 102 anos, Beatriz Bandeira, a última sobrevivente da famosa cela 4 – onde foram presas, na Casa de Detenção, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, as poucas mulheres que participaram da revolta comunista de 1935 no Brasil.

Beatriz Bandeira Ryff, aos 35 anos, com seus filhos gêmeos (1945)

Beatriz Bandeira Ryff, aos 35 anos, com seus filhos gêmeos (1945)

Foi na cela 4 que ficaram confinadas Olga Benário (esposa do líder da intentona, Luiz Carlos Prestes), a psiquiatra Nise da Silveira, a advogada Maria Werneck de Castro e as jornalistas Eneida de Moraes e Eugênia Álvaro Moreyra.

Por conta dessa passagem, Beatriz virou personagem de livros como “Memórias do Cárcere”, o relato biográfico de Graciliano Ramos, que também esteve preso por causa da revolta.

Pouco antes, como militante comunista e da Aliança Nacional Libertadora (ANL), Beatriz conheceu seu marido, Raul, que viria a ser jornalista e secretário de Imprensa do governo João Goulart (1961-1964). Com ele se casou três vezes.

Os dois foram exilados duas vezes. Em 1936, depois da libertação, foram expulsos para o Uruguai. Em 1964, após o golpe militar, receberam abrigo na Iugoslávia e, posteriormente, na França.

Ao regressar ao Brasil, Beatriz continuou a militância política nos anos 70 e 80. Foi uma das fundadoras do Movimento Feminino pela Anistia e Liberdades Democráticas, que lutou pelo fim da ditadura no País.

Beatriz nasceu em uma família positivista. Seu pai, o coronel do exército Alípio Bandeira, foi abolicionista. Como militar, trabalhou no Serviço de Proteção ao Índio (SPI) e ajudou o Marechal Cândido Rondon na instalação de linhas telegráficas no interior do País e no contato com tribos isoladas – Alípio liderou o encontro com os Waimiri Atroari em 1911, por exemplo.

Além de militante política, Beatriz foi poeta (publicou “Roteiro” e “Profissão de Fé”) e professora (foi demitida pelo regime militar da cadeira de Técnica Vocal do Conservatório Nacional de Teatro). Também escreveu crônicas e colaborou para o jornal A Manhã e as revistas Leitura e Momento Feminino. Há dez anos ela contou um pouco de sua história em uma entrevista à TV Câmara.

Beatriz morreu na noite de segunda (dia 2) após um AVC. Foi enterrada no final da tarde de hoje (dia 3) no Cemitério São João Batista, em Botafogo.

Uma nota pessoal

Beatriz Bandeira Ryff era minha avó. Nos últimos anos de sua vida centenária a senilidade tinha lhe tirado totalmente a visão. Ela quase não falava e mal se comunicava com o mundo.

Há uns dez dias, fui visitá-la levado pelo meu filho de 8 anos que queria dar um beijo na “bisa”. Encontramos ela mais presente do que em todas as visitas nos anos anteriores. Chegou a cantarolar algumas músicas que costumava embalar o sono dos netos quando pequenos, como os hinos revolucionários “Internacional”, “A Marselhesa” (embora ela também cantasse obras não políticas, entre elas a “Berceuse”, de Brahms).

Ao me despedir, perguntei-lhe se lembrava o trecho do poema “Canção do Tamoio”, de Gonçalves Dias, que ela costumava recitar. Ela assentiu levemente com a cabeça e começou, puxando do fundo da memória. Foram suas últimas palavras para mim.

“Não chores, meu filho;
Não chores, que a vida
É luta renhida:
Viver é lutar.
A vida é combate
Que os fracos abate,
Que os fortes, os bravos,
Só pode exaltar.”
(“Canção do Tamoio”, Gonçalves Dias)

Beatriz Bandeira Ryff, aos 90 anos

Autor: Tags: ,

50 comentários | Comentar

  1. 50 Lucia 04/01/2012 10:18

    ERREIDE CORÉIA,RSRSRSRS. CORÉIA DO NORTE!!!!!!!!!!!!!!

  2. 49 Lucia 04/01/2012 10:17

    ESSAS PESSOAS QUE SE DIZEM COMUNISTAS DEVERIAM TODAS SEREM REPATRIADAS PARA A CORÉIA DO SUL.

  3. 48 MARCOS R NOGU EIRA 04/01/2012 10:10

    a HISTORIA DO BRASIL TEM PERSONAGENS MARAVILHOSOS ,QUE INFELIZMENTE NAO CONHECEMOS ,NAO TIVEMOS ACESSO.
    nAO SOU COMUNA E ACHO ELES ANTI DEMOCRATICOS,MAS RESPEITO A IDEOLOGIA DE TODOS.
    FICA COM DEUS SRA HISTORIA

  4. 47 Jacira 04/01/2012 10:08

    Faço minhas as palavras do Ronaldo, não deixe que essa preciosidade seja esquecida.
    “Escreva, preserve e divulgue…” Tenha orgulho de carregar consigo uma parte da história do nosso país.

    Abraços…

  5. 46 lenixon 04/01/2012 10:05

    Prezado Ryff,meu pesar pela sua perda…é muito sofrido a ida de pessoas q amamos, lembre-se sempre dela com carinho e que sua trajetoria como mulher nao seja esqucida!!!

  6. 45 Nei Bastos 04/01/2012 10:05

    Ao ler o relato do Luiz Antonio Ryff, reporto-me as materias de ontem dos periodicos e telejornais, sobre a operação da policia Militar na “Cracolandia” no centro de Sao Paulo. Como faltam pessoas que lutem pelo bem estar do coletivo em nossa sociedade. Com certeza a GRANDEZA de Dnª Beatriz a faria estar entre os que lutam pra resolver este problema cronico na sociedade brasileira. E vou estendendo este pensamento, perguntando: DE QUE LADO ESTARIA DN[ BEATRIZ
    * Na primavera Arabe?
    * Na luta por melhorias da educação no Chile?
    * No movimento de ocupação dos centros financeiros do mundo?
    * Na luta contra a corrupção no Brasil?
    * Na luta contra a falta de moradia digna para a população mais pobre?
    * …

    Luiz Antonio Dnª Beatriz é exemplo em qualquer lugar que se precise de justiça. Uma mulher Universal. Escreva suas memorias para que os poucos que ainda buscam a verdade das historias naõ se percam.

  7. 44 joselucio de medeiros 04/01/2012 10:01

    Ele como mesmo já diz, é um sombra.Um nada, não devemos nem lêr o que um misero direitista deste diz!

  8. 43 antonio 04/01/2012 9:55

    Pois é Luis pergunte a alguem que mora na coreia do norte, cuba ou china PAISES COMUNISTAS como sua avó queria se eles podem escrever o que querem na internet,
    ou falar alguma coisa contra o governo, até mesmo entre os proprios parentes sem serem
    espancados ou presos.
    Pergunte???

  9. 42 Francisco Roberto Miranda 04/01/2012 9:55

    Luto pelo socialismo igualitário, sem o ranço de se apegar e exaltar somente personagens e momentos remoidos da luta comunista no Brasil, é o que vemos publicado no site do Vermelho. Prestes, Olga, Amazonas, são figurinhas carimbadas, mas deveria-se estampar, hoje, no lugar da manchete criticando a Rede Globo, o pesar, o sentimento, pelo perda de Beatriz Bandeira, oas 102 anos, é graças a pessoas como ela, que hoje, talvez, eu esteja livremente expressando esse comentário.

  10. 41 Bebe Schmitt 04/01/2012 9:51

    É lamentável oS comentárioS nº 20 deste Sr. Marcos e o nº 5 deste tal Sombra que de tão covarde se esconde de si mesmo com pseudo que o define muito bem.
    Um desrespeito a memória de uma corajosa mulher, que com bravura contestou contra a opressão, a liberade de ir e vir e a injustiça.
    Estive presente numa homenagem a Stuart Angel, e ouvindo atentamente as declarações dos que foram molestados, e, dos que perderam entes queridos, a única coisa que me ocorreu foi dizer para um amigo que estava ao meu lado, temos muito que agradecer a estes bravos que não se intimidaram diante de seus algozes e enfretaram com bravura a repressão, deixando para nós um legado de liberdade.
    Estes infelizes Sr Marcos e a(o) Sombra não tem cultura nem memória.
    Eu gostaria de saber destes srs. qual seria seus comentários se tivesse sido eles um destes herois, ou quem sabe um filho seu…
    Eu só tenho que agradecer, e me orgulhar por eles, OS BRAVOS… E ter vergonha dos COVARDES.
    Lamento… Embora tenhamos conquistado liberdade , existam os corruptos desfrutando das riquezas deste País e massacrando os menos favorecidos.
    Mesmo não sendo comunista, SE EU PUDESSE ERGUIA UM BUSTO EM PRAÇA PÚBLICA DESTA HEROINA Sra. BEATRIZ BANDEIRA e de todos que lutaram, pricipalmente daqueles que pagaram com a própria vida.

  11. 40 Ângela 04/01/2012 9:49

    Meus sentimentos, Luiz. Embora eu nem sempre esteja de acordo com as escolhas da esquerda, ela foi e é a escolha de muita gente que tem minha admiração.
    (E que inveja… sou filha de militar…)

  12. 39 Mirian 04/01/2012 9:48

    Um exemplo de vida de lutas por direitos humanos e políticos.
    Acho que é o fim de uma geração que provou, a nós brasileiros, que devemos amar nossa Pátria e mostrar para nossos filhos e netos exemplos de dignidade, de honra – luta inglória diante dos exemplos de quem detem o “poder” neste país.
    Mas, não esmorecer, deve ser o lema de pais e educadores para com nossas crianças e adolescentes.
    Um abraço

  13. 38 regina 04/01/2012 9:44

    Caro Ryff,
    É bom ter alguém de quem se orgulhar. Quem conhece a História e a luta valorosa de Dona Beatriz e das suas companheiras de prisão, vai sempre lembrar com respeito dessas mulheres maravilhosas. Como neto, você também tem obrigação de escrever sempre sobre dona Beatriz para deixar o registro para as novas gerações, tão desconhecedoras dos brasileiros que deram sua vida para a liberdade e o engrandecimento do país. Que Dona Beatriz fique em paz, com a satisfação de dever cumprido. Condolências à família e, ao mesmo tempo, um agradecimento pela dedicação da companheira Beatriz. Um abraço, Regina.

  14. 37 flavio 04/01/2012 9:43

    Desculpe, mas cominsta , neste pais e piada, veja o exemplo que temos,um partido de esquerda com bandeira vermelha , e que seu representante era comunista, chega ao poder e so vemos corrupção robalheira etc…., nem na europa onde tinha comunista a coisa funcionava, a união sovietcia que diga , não é..
    Lamento a morte se sua parente, mas nada de relevante estes fizeram pelo pais, ocuparam um lugar infimo na vida deste pais, quando tivermos a grandeza de avaliarmos a historia de nosso pais,como ela verdadiramente foi, e não dita por um punhado de aparecidos ai sim , todos terão seu espaço e devido valor

  15. 36 Fábio Sonntag 04/01/2012 9:39

    Caro Luiz!

    Independentemente das preferências políticas, o que devemos apreciar em qualquer ser humano é a vontade de mudar o que não está correto, nem que seja somente pelo seu ponto de vista solitário. Com certeza a D.ª Beatriz não perguntou a ninguém o que queriam que ela fizesse, simplesmente foi lá e fez. Isso é louvável. O Brasil perde uma grande pessoa e tu perdes uma grande avó. Meus sentimentos Luiz! Meus sentimentos Brasil!

  16. 35 Vitor Augusto Salmeron de Faro 04/01/2012 9:30

    Mais uma grande perda para o país. Por sua coragem e de outros combatentes é que vivemos numa democracia onde “somos livres e nos expressamos livremente” até pra falar, se quisermos, as baboseiras que o Sr. Sombra falou. Dessa mesma alienação e radicalismo “nacionalista” era composta a ditadura militar que nos silenciou anos a fio.
    Meus sentimentos e meu respeito à Sra. Beatriz Bandeira, brasileira de fibra que nos enche de orgulho quando ouvimos a sua história.

  17. 34 Vieira 04/01/2012 9:30

    Meu Caro Luiz Antônio, ao perecer a sua querida avó nos deixou orfão de sabedoria e humanismo neste mundo materialmente globalizado. Nao foi em vão a sua luta, pois erdamos um país menos desigual, mais desenvolvido e democrático. O estabelecimento de um partido de esquerda no poder possibilitou o resgate da auto-estima dos brasileiros e a isto devemos a pessoas como sua avó e a outros equiparados como Florestan Fernandes, Paulo Freire, Betinho, Darcy Ribeiro, João Cândido entre outros..

  18. 33 CELSO 04/01/2012 9:25

    Que pena que a atual geração não aprendeu nada com o esforço de gerações passada , na luta por igualdade , dignidade , direitos e deveres , cidadania etc…, hoje vemos lutas por direito a usar drogas , a afastar a policia de universidades, hoje vemos bandidos com direitos humanos, e humanos sem direitos, jovens se exterminando em alcool e drogas , infringido todas as leis que regem o pais, na verdade a cultura da maioria do nosso povo é pifia.

  19. 32 Flavia Schumacher 04/01/2012 9:13

    Linda a historia da nossa querida Beatriz Bandeira, uma pena que não a tenha conhecido pessoalmente. Pois adoraria saber mais detalhes sobre a historia que está mulher viveu, é admiravel a sua coragem e luta, preserve a memoria e a historia de sua avó Sr. Luiz Antonio, pois com uma trajetória linda com está, deve ser lembrado com carinho por todos e não debatido como algumas pessoas estão fazendo aqui.

  20. 31 verdade 04/01/2012 9:08

    É preciso que se diga o que foi a Intentona Comunista de 1935, em que, covardemente, colegas de farda assassinaram seus companheiros e superiores, enquanto dormiam, em diversos quartéis no Rio de Janeiro e no Nordeste. Houve dezenas de mortos inocentes e essa senhora ainda é cultuada como heroína…

  21. 30 ADAUTO OLIVEIRA 04/01/2012 9:07

    o lugar de todo ser humano esplendido e corajoso como esta senhora deve e será sempre em nossos idealistas corações…esta senhora como tantas outras mulheres de nosso país fizeram e farão sempre a diferença dianta de tanta hipocrisia e fraqueza moral e politica!!!

  22. 29 Eloy Ferreira de Jesus 04/01/2012 9:01

    Bom dia.
    Independe o tipo de regime, se democrático comunista, ou socialista, todos eles tem pontos positivos e negativos. Porém o que disvirtua seus objetivos, como o dessa senhora que para mim andou na retidão, é o proprio ser humano que quando assume o poder corrompe-se e incentiva a corrupção pensando exclusivamente no seu bem estar. Falar criticar é fácil o difícil é fazer quando aparece a oportunidade, pobres seres humanos.

  23. 28 lucila 04/01/2012 8:58

    SÃO TODOS COMUNISTAS DE AXILAS, ISSO SIM !!! BASTA VER SE ELES ABREM MÃO DO BEM ESTAR QUE O PODER LHES OFERECE, A EXEMPLO DE Dª DILMA, EX MARIDO, QUE HOJE SE BENEFICIA COM O CARGO DELA.

  24. 27 lucia 04/01/2012 8:56

    Hoje em dia confunden-se celebridade com sem-vergonha ESSA SENHORA sim foi uma verdadeira celebridade, sou mulher e admiro mulheres com essa brava, lutadora, é uma honra ter como parente uma pessoa assim.

  25. 26 Fernando 04/01/2012 8:56

    Graças ao fracasso desta mulher, e dos comunistas em geral, temos democracia e liberdade em nosso país. Não há porque louvar uma pessoa que defende as tiranias e as ditaduras de esquerda, ainda que tenha contribuído para derrubar a nossa ignóbil ditabranda. Seu interêsse certamente era outro, não a liberdade democrática. Pêsames por sua perda pessoal.

  26. 25 Cristiano 04/01/2012 8:53

    A história da vida de sua avó é linda. Sei que esse momento é de dor e saudade para família, mas tenha orgulho de sua avó! Ela viveu e lutou por seus ideias e ceretezas e uma época de muita dificuldade e falta de liberdade.
    Tantos de nós não somos capazes de lutar por nada, mesmo com tanta liberdade que temos, tantas informações que nos chegam.
    Queria dizer meus pêsames, mas acho que devo parabenizar você por manter sua avó viva no coração e na memória de seu filho e na nossa memória também.
    Sua avó gostaria de ter lido o epílogo que o neto dedicou a ela.
    Desejo forças a você e sua família nesse momento.
    Um abraço

  27. 24 Fábio de Oliveira Ribeiro 04/01/2012 8:49

    Uma bela e merecida homenagem.

    Não vi nenhuma homenagem aos verdugos que torturaram e executaram as pessoas que participaram desta revolta. É como eu sempre digo: a história da infâmia e dos infames fica sempre confinada nos depósitos de lixo, ou seja, nos quartéis.

  28. 23 Fábio Lau 04/01/2012 8:48

    A história de sua família precisa, rápido, virar um documentário. Ela se confunde não só com a própria História, mas também com os anseios ainda não preenchidos da parcela da população que busca Justiça, Igualdade e Liberdade. Um grande abraço ao amigo e familiares.

  29. 22 Ricardo Barbon 04/01/2012 8:43

    Marcos,
    Você deveria lavar a boca com sabão, antes de falar besteiras, vá estudar um pouco a historia do seu Pais

  30. 21 JOse Rivas 04/01/2012 8:40

    Quero rebater o comentario expressado pelo sr. abaixo com o pseudonimo de SOMBRA, acho que ele não entende nada a respeito de lutar por direitos de igualdade, direito de autonomia, direitos de cidadania, ser preocupado com o direito do outro, direito de alimentação digna, direito de saude, direito de educação, direito de moradia, direito de lberdade de expressão, lutar por tudo isso é ser COMUNISTA? FAÇA-ME UM FAVOR SR. SOMBRA, identifique-se como as outras pessoas que comentaram nesta coluna, o anonimato é a maneira mais cômoda para o covarde se expressar, se o Brasil fosse depender de sua contribuição como cidadão, estariamos todos F………………….os

  31. 20 marcos 04/01/2012 8:37

    lugar de comunista é em Cuba, assim como esta esquerda light que esta enganando e acabando com este país…

  32. 19 HELIO 04/01/2012 8:35

    História maravilhosa de uma Mulher de LUTA. Há os que preferem hoje as mulheres frutas.

  33. 18 JOse Rivas 04/01/2012 8:31

    Pena que a luta dessa senhora foi em vão, porque o Brasil continua infestado de corruptos, células cancerígenas que corroem o dinheiro público, e um povo não politizado que se vende por quinquilharias. Infelizmente isto é Brasilllll

  34. 17 Franklin 04/01/2012 8:29

    Parabéns por ter uma avó assim….. A vida é combate
    Que os fracos abate,
    Que os fortes, os bravos,
    Só pode exaltar.”

  35. 16 antonio 04/01/2012 8:29

    Existe aquele ditado QUEM FOI REI NUNCA PERDE A MAGESTADE , ela foi uma rainha nas vida de vcs sempre lembrarao de sua Coroa e do reinado dela meus sentimentos , mas sejam Felizes por terem participacao dela na vida de voces foi uma licao de vida

  36. 15 Beatriz Galvão 04/01/2012 8:23

    Meus sentimentos pela perda de sua avó e meus agradecimentos a ela pela liberdade que hoje desfrutamos.

  37. 14 tarzan 04/01/2012 8:11

    quem teve uma avó como a sra. Beatriz,não precisa mais de nada,ela foi simplesmente uma enciclopédia da historia do Brasil,tem que ter muito orgulho mesmo,parabéns! Dona Beatriz fica aqui o meu carinho e respeito profundo de quem viveu a verdadeira historia do Brasil.

  38. 13 Eliseu Gomes 04/01/2012 8:02

    Uma grande mulher. Que a sua vida sirva de exemplo e, que possamos construir em bases sólidas um Brasil solidário.

  39. 12 Nilton Jorge Gomes de Figueiredo 04/01/2012 7:57

    Meus sinceros sentimos caro Luiz Antonio Ryff.

    Parabéns por ter tido uma pessoa que fez parte da história deste pais. Ela com certeza contribuiu para a demogracia brasileira.
    Não permita que as lembranças desta mulher, que com certeza foi extraordinaria em sua luta, suma com o tempo, pois, ela deverá ser lembrada pela história.
    Um grande abraço.

    Nilton Jorge – Patos – Paraíba

  40. 11 lú castro 04/01/2012 7:27

    Gostaria de ver sua foto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  41. 10 Maristela 04/01/2012 7:24

    Com certeza foi uma grande alma. Daquelas que tinham um ideal de vida. Lutavam pela humanidade. Não sei se ainda temos pessoas assim hoje em dia. Aos poucos, estas pessoas foram nos deixando. A mídia divulga muito pouco acerca destas pessoas que fizeram história em nosso país. Nossa imprensa prefere as mulheres ‘frutas’. Anos atrás vi o documentário da vida da Vera S. A Magalhães que foi outra linda pessoa com ideiais humanitários. Parabéns por sua avó!! E meus sentimentos pela perda desta grande pessoa que ela foi.

  42. 9 Eraldo 04/01/2012 7:12

    Sou comunista desde os 16 anos, militei durante 22 anos no PCB, hoje tenho 48 anos e não milito em partido nenhum, mas continuo com as minhas convicções, parabéns pela sua avó, essa foi uma guerreira que junto com outras mulheres que fizeram história no nosso país. Você só tem a se orgulhar da sua avó que nunca vai morrer por ficará viva para sempre na história do Brasil.

  43. 8 Marcos 04/01/2012 7:01

    Só posso externar meu pesar por sua perda, e dizer que existe sim o Brasil que tem memoria e que se importa com nossos heróis, talvez a grande mídia, não divulgue em rede nacional, mas a internet esta mostrando todos os dias a estes meios os erros que vem cometendo, e talvez por isso também eles veem perdendo o monopólio da comunicação no Brasil e no mundo,

  44. 7 Sergio Matielli 04/01/2012 5:40

    vc está sentindo a dor da perda de sua ávo, mas o Brasil está orfão de Carater, valentia e amor, que sua avo tanto ostentava. So tenho a dizer a vc parabens por ter convivido e tido a oportunidade de aprender com essa maravilhosa senhora.

  45. 6 Francisco 04/01/2012 4:15

    Coisa bonita, deveria desejar pêsames, mas só consigo dizer parabéns pela avó que teve.

    A sua dor é a dor de todos os que se importam, pelo menos um pouco, com o coletivo.

    Nenhuma outra nota sobre o fato saiu na imprensa, eu pelo menos não vi. Participo da sua dor por pensar nas futuras mulheres brasileiras. Sua vô era, historicamente, avó de todas elas.

    O povo afro-brasileiro resgata (ainda que mal e pouco) Zumbi, Luis Gama, Eusébio. Quem resgata essas mulheres formidáveis? Quem filmará a cinebiografia delas? Quando os textos escolares ensinarão às meninas que a mulher (como todo ser humano digno) esta no timão do mundo, ou pelo menos, no timão do que pensa e do que sente?

    Isso me preocupa.

    Eu ensino história há vinte anos e se não tivesse lido o livro “do comunista” Graciliano, não teria dado a essas mulheres qualquer relevância. Só não aparece na mídia quem nunca renunciou a algo pelo coletivo. Não somos uma sociedade que valoriza o anti-herói (isso não seria um problema), somos uma sociedade que valoriza os canalhas e os oportunistas. A nossa atual presidente também esteve numa “Cela 4”. Estamos às vésperas de uma Comissão de Verdade e… E?

    Há os que falam que o nosso país não produziu heróis ou pessoas desprendidas. Errado! O que nosso país produz, muito, é esquecimento. Quantos povos do mundo podem dizer de si próprios que geraram uma mulher dessa qualidade?

    Posso estar enganado, mas um chefe de Estado deveria ser um grande pedagogo. Sua vô merecia ser objeto de um pronunciamento exemplar em cadeia de rádio e TV, pois a vida dela foi uma grande lição e uma resposta forte quando se pergunta o que pode uma mulher.

    Pêsames? Parabéns.

  46. 5 sombra 04/01/2012 2:40

    Um comunista a menos, o mundo precisa de países livres de governos totalitários onde a liberdade do cidadão é restringida para que o poder perpetue.Quem não gostar que mude-se para a Corea do Norte pois lá talvez o incomodado com estas palavras possa expressar livremente seu pensamento ou ir para o paredão.
    Viva o Brasil, onde pessoas livres podem expressar seus pensamentos livremente.

  47. 4 Euardo Gonçalves Pessôa 04/01/2012 2:06

    Foi uma bela história o que a geração dessa senhora fez. Apesar dos erros que o comunismo efetuou, não dever desmerecer foso o idealismo que tinha naquela epoca e quehoje acabou, apesar dos prostestos de ruas que vemos hoje.
    Descande em paz Senhora Beatriz.

  48. 3 Rogério Brioto 04/01/2012 1:35

    Meus sentimentos por sua perda pessoal,
    Que sua avó possa ser eterna por lutar por nosso país, de tentar um país mais igual e mais justo.

  49. 2 Fabio 04/01/2012 1:33

    Uma pena que no País de hoje não se tenha mais alguem que lute pelos direitos dos outros. Inclusive nem foi publicado na imprensa, uma nota sequer, da perda dessa ilustre senhora.
    Aposto que através dela, e toda uma geração, hoje podemos gritar a plenos pulmões pela liberdade e direitos civis.

    Obrigado pela sua contribuição Dona Beatriz Bandeira. Saiba que a sua luta não foi em vão.

  50. 1 Ronaldo 04/01/2012 1:32

    Prezado Luiz Antonio Ryff: NÃO PERMITA QUE A MEMORIA , TÃO GRANDIOSA, DE SUA AVÓ SE ESVAIA NESTE TURBILHÃO DESMEMORIADO QUE É A HISTORIA RECENTE DE NOSSO PAIS. ESCREVA, MESMO QUE NÃO EDITE. PRESERVE E DIVULGUE A HISTORIA TÃO RICA QUE ESSA SENHORA DEVE TER.

    Um abraço.

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última
  6. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.